Entrevistas

Endometriose

Uma doença que provoca dor pélvica, infertilidade e diminuição da qualidade de vida


O que é endometriose?

É uma doença em que o tecido que constitui o revestimento uterino (o endométrio) cresce fora do útero. A endometriose, geralmente, é encontrada na parte inferior do abdômen ou pelve, mas pode aparecer em qualquer parte do corpo. Estima-se que ela afeta até 10% das mulheres em idade reprodutiva. A endometriose raramente acomete meninas antes do início da menstruação, mas é encontrada em cerca de metade das meninas e adolescentes com dor pélvica e menstruações dolorosas.

Quais são as causas?

Existem diferentes ideias de como e porque a endometriose acontece. Uma delas, seria quando uma mulher está menstruada e parte do sangue e do tecido do útero sai pelas tubas uterinas chegando à cavidade abdominal. Isso é chamado de menstruação retrógrada. Outra possibilidade seria quando algumas células do corpo fora do útero se modificam para tornarem-se o mesmo tipo de células que revestem o útero (metaplasia). Essa é uma explicação comum para a endometriose em locais incomuns, como o polegar, joelho ou cérebro. Outra explicação possível, é que as células do revestimento do útero viajam pelos vasos sanguíneos ou pelo sistema linfático para chegar a outros órgãos ou áreas do corpo.

O que acontece quando você tem endometriose?

Infertilidade: entre 20 e 40% das mulheres com infertilidade terão endometriose, que pode prejudicar a fertilidade de duas maneiras: primeiramente, causando a distorção e obstrução das tubas uterinas, de modo que são incapazes de captar o óvulo após a ovulação, e segundo, criando inflamação que pode afetar adversamente a função do ovário, óvulos, tubas uterinas ou útero.
Dores: dor abdominal baixa e dor durante a menstruação são os principais sintomas de endometriose. As mulheres também podem sentir dor durante a relação sexual. Os sintomas, geralmente, são cíclicos, o que significa que a dor piora um pouco antes ou durante o período menstrual e depois melhora. As mulheres também podem ter dores pélvicas ou abdominais constantes. Outros sintomas incluem alterações na função intestinal e da bexiga (como dor ao evacuar, inchaço, constipação, sangue na urina ou dor ao urinar).

Como é diagnosticada?

A suspeita de endometriose é levantada clinicamente pelas queixas da paciente. Então, uma avaliação complementar com exames de imagem é realizada com uso da Ultrassonografia Transvaginal e Ressonância Nuclear Magnética do abdome e pelve. Alguns exames de sangue podem ser feitos, embora não exista nenhum marcador confiável para endometriose. O CA-125 é o mais comumente solicitado. Mesmo com todos esses exames é possível nenhuma alteração ser identificada. Esses casos são comuns, no caso da endometriose mínima ou grau 1. Porém, nem sempre é uma endometriose menos sintomática. Pode causar os mesmos sintomas de casos mais avançados e graves.

Como é tratada?

A terapia mais conservadora para a endometriose é com medicamentos. Os medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno, podem ajudar com a dor associada à endometriose. Podem ser prescritos medicamentos que afetam os hormônios da mulher para aliviar a dor da endometriose. Alguns exemplos são pílulas anticoncepcionais orais, progesteronas que atrofiam o tecido endometrial com dienogeste e agonistas/antagonistas do hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH), estes últimos colocam as mulheres em um estado “temporário” semelhante ao da menopausa. A cirurgia pode não apenas ajudar a diagnosticar definitivamente a endometriose, mas também ser usada para tratar a doença. A indicação mais correta de cirurgia para endometriose é a laparoscopia.

O que é a laparoscopia?

É uma técnica cirúrgica minimamente invasiva que proporciona maior precisão no tratamento de doenças que necessitam de tratamento cirúrgico com uma recuperação e retorno às atividades mais precoce. Para a realização da laparoscopia são utilizados instrumentais de alta tecnologia e de última geração, desde métodos de processamento de imagem em alta definição, instrumentos que utilizam energias ultrassônicas e bipolares com mínima dispersão minimizando o risco de lesões de órgãos adjacentes e aumentando a segurança da cirurgia, além da utilização de salas de cirurgias inteligentes. Cascavel conta com a disponibilidade desta tecnologia, sendo um polo regional na laparoscopia e no tratamento da endometriose.

Como é feita a laparoscopia?

É um procedimento cirúrgico realizado sob anestesia geral, no qual um portal (um instrumento estreito em forma de tubo) é colocado na cavidade abdominal, normalmente, através do umbigo. Um laparoscópio (microcâmera) é inserido através do portal. Isso dá ao cirurgião uma visão ampliada dos órgãos internos em uma tela de alta definição. São inseridos outros portais que permitem ao cirurgião ver os órgãos internos e tomar uma decisão sobre o diagnóstico e o tratamento mais adequado. No tratamento da endometriose os focos da doença são retirados, reduzindo assim, as fontes de inflamação pélvica e dor.