Notícias

Universidades federais realizam mais de 800 pesquisas para o enfrentamento à Covid-19

No atual cenário de pandemia, as Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) assumem papel de protagonistas no enfrentamento à Covid-19, por meio de pesquisas científicas, compartilhamento de tecnologias e de conhecimento. As universidades federais são responsáveis por 823 estudos em andamento sobre o novo coronavírus, segundo a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES), que realizou pesquisa com 46 das 67 Ifes brasileiras – entre elas a UNILA –, o que corresponde a 68% do total.

Articuladas a estudos científicos, somam-se diversas ações que as Ifes promovem em favor da saúde pública, com atuação de estudantes, docentes e pesquisadores. Entre as contribuições concretizadas, está a produção de materiais essenciais no combate à Covid-19. As Ifes brasileiras, ainda segundo pesquisa da Andifes, foram responsáveis por 96 ações de produção de álcool, totalizando 992.828 litros de álcool em gel e 912 mil litros de álcool líquido. Além disso, também são responsáveis por 104 ações de produção de equipamentos de proteção individual – foram cerca de 163 mil protetores faciais, 6 mil aventais e 2 mil capuzes.

O papel das instituições de ensino no esclarecimento, na produção de conhecimento científico e na prestação de serviços à população brasileira também se reflete em outros números da pesquisa da Andifes. As universidades têm atuado em 53 ações de testagem do novo coronavírus, com 2.600 testes diários, alcançando um total de 55 mil testes já realizados. As Ifes também foram responsáveis por 697 campanhas educativas, 341 ações de solidariedade com a comunidade, além de 198 parcerias com os governos municipais e 79 parcerias com os governos estaduais.

As universidades federais também são responsáveis pelos 45 hospitais universitários, que formam a maior rede pública brasileira de saúde, com atendimento gratuito. E, neste momento de pandemia, foram disponibilizados nesses hospitais 2.228 leitos normais e 489 leitos em UTIs, para o tratamento da Covid-19.

UNILA no combate à Covid-19

Em Foz do Iguaçu, a UNILA tem contribuído diretamente no enfrentamento ao novo coronavírus, com atuação de docentes, estudantes e técnicos. O reitor Gleisson Brito destaca, entre as ações da Universidade, a realização de exames para Covid-19 no Laboratório Municipal, em parceria com a Prefeitura; a produção de álcool glicerinado; a fabricação de máscaras em impressoras 3D; a oferta de espaços físicos; além de projetos de pesquisa diretamente relacionados ao tema.

“Esta situação única na história da humanidade trouxe à tona a importância inconteste das Universidades Federais em tempos de crise. O amplo conjunto de ações que essas instituições implementaram mostra que o conhecimento produzido tem impacto direto para a sociedade e ratifica a necessidade da manutenção dos investimentos públicos para sua estabilidade”, afirma o reitor da UNILA, Gleisson Brito.