Saúde do Homem

O que é prostatite?

Saúde do Homem

Trata-se de um conjunto de infecções e doenças inflamatórias da próstata, que causam dores e impactam no funcionamento adequado do sistema urinário masculino. Representa um dos problemas urológicos mais comuns em homens adultos com menos de 50 anos.
De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), existem quatro diferentes classificações para essa doença: prostatite bacteriana aguda, prostatite bacteriana crônica, prostatite não bacteriana e síndrome da dor pélvica crônica.
As duas primeiras são causadas, principalmente, pela bactéria Escherichia coli e estão relacionadas a infecções urinárias. Já a prostatite não bacteriana e a síndrome da dor pélvica crônica ainda não tem causas totalmente conhecidas, mas acredita-se que possam estar ligadas a infecções por micro-organismos não identificados ou inflamações aos componentes da urina.

Sintomas da prostatite
Cada tipo de prostatite apresenta sintomas específicos e variam de pessoa para pessoa. Também são comuns em outras condições que afetam a próstata, como a hiperplasia benigna da próstata. Conheça os sintomas mais recorrentes, de acordo com cada tipo de inflamação:

Prostatite bacteriana aguda
Normalmente, nesse tipo de prostatite os sintomas surgem de repente e de maneira intensa:
• Febre alta e repentina;
• Calafrios;
• Dores nas costas, nos músculos, nas articulações e no períneo;
• Dor ao urinar;
• Necessidade de urinar mais vezes durante o dia e a noite;
• Urgência miccional (vontade de urinar difícil de segurar);
• Dificuldade em esvaziar completamente a bexiga.

Prostatite bacteriana crônica
Se desenvolve de maneira lenta e os sintomas são similares aos da prostatite bacteriana aguda, porém menos intensos. A prostatite bacteriana crônica pode surgir após a realização de um tratamento prévio sem sucesso contra a prostatite bacteriana aguda.

Prostatite não bacteriana / síndrome da dor pélvica crônica
Os principais sintomas dessas duas condições incluem dor ou desconforto, com duração de três meses ou mais, nas seguintes áreas:
• Períneo;
• Parte baixa do ventre;
• Pênis (na extremidade do orifício por onde sai a urina;
• Escroto;
• Parte inferior das costas;
• Além disso, o indivíduo pode apresentar dor e aumento da necessidade de urinar, dificuldade em esvaziar a bexiga e urgência miccional.

Diagnóstico
O diagnóstico da prostatite é feito com base na análise do histórico do paciente e em exames clínicos, que podem incluir toque retal, exames de imagem com ou sem biópsia e avaliações sanguíneas.

Tratamento
O tratamento é direcionado de acordo com o tipo de prostatite diagnosticado. As do tipo bacterianas são tratadas somente com antibióticos, pois podem ser administrados por longos períodos de tempo (principalmente no caso da prostatite bacteriana crônica).
Para os demais casos, no início, o urologista poderá prescrever antibióticos até que se possa descartar a infecção bacteriana. Depois, após avaliações, o profissional poderá indicar uma variedade de medicamentos para melhora dos sintomas e até mesmo opções alternativas, como banhos mornos, extratos vegetais, relaxantes musculares, entre outras.
Se a inflamação não for tratada adequadamente, algumas complicações podem surgir, com o abscesso prostático (quando se forma pus na próstata), infecção bacteriana na corrente sanguínea e disfunção sexual.

Fonte: Saúde Ativa (SulAmérica)