Saúde da criança

Infecção urinária na infância

Renalclin

O sistema urinário (excretor), na maioria das pessoas, é composto por dois rins, que têm formatos de feijão. O rim está ligado pelo ureter até a bexiga e, assim, filtra o sangue, produzindo a urina, que percorre pelo ureter e acaba sendo armazenada na bexiga. Posteriormente, é eliminada pela uretra.
Normalmente este sistema não apresenta contaminação por bactérias, mas, quando ocorre, denominamos Infecção do Trato Urinário (ITU). Pode ocorrer em qualquer parte do sistema urinário, sendo que o patógeno mais comumente causador de ITU é a bactéria Escherichia coli.
Na infância, estima-se que cerca de 8% das meninas e 2% dos meninos irão apresentar pelo menos um episódio de ITU até os 7 anos de idade.
 

Os sintomas e a gravidade variam de acordo com a idade da criança, a região do trato urinário onde as bactérias irão se alojar e o tempo de demora para o início do tratamento. Em lactentes, os sintomas são muitas vezes inespecíficos, como febre, irritabilidade, vômitos ou recusa alimentar. As crianças maiores de dois anos geralmente queixam-se de dor ou ardência ao urinar, necessidade frequente de ir ao banheiro, dor lombar ou abdominal e perdas urinárias durante o dia ou noite.
O diagnóstico é suspeitado pelo quadro clínico e confirmado pelo exame de urina com urocultura e antibiograma. O tratamento deve ser iniciado o quanto antes.
O encaminhamento para o nefrologista pediátrico é fundamental, pois muitas vezes são necessários exames complementares para melhor avaliação e cuidado do sistema urinário, diminuindo o risco de aparecimento de cicatrizes renais ou sequelas futuras desta infecção, como por exemplo, hipertensão arterial e doença renal crônica.