Entrevistas

A dentista do riso fácil

Dra. Taimara Bertuzzi

Com seu jeito simples e cuidadoso, Taimara Bertuzzi conquista a confiança dos pacientes

A menina de origem humilde e apegada à família, nascida em Barracão, no interior do Paraná, talvez jamais imaginasse se tornar essa mulher tão feliz e realizada profissionalmente. Para Taimara Bertuzzi, a profissão de odontóloga nunca fez parte das brincadeiras de infância, mas a dedicação que o curso exigia sempre foi uma característica sua. “Eu e meu irmão estudamos a vida inteira em escola pública, mas quando foi chegando o Ensino Médio, percebi que precisava aprimorar meus estudos. Então, comecei a trabalhar com 15 anos em uma escola particular, como auxiliar do maternal, e em troca disso, ganhei uma vaga para estudar lá”, recorda.

Taimara e o irmão Leonardo Ribeiro, que hoje é médico, se interessaram pela área da saúde mesmo sem ter doutores na família.

Hoje, aos 27 anos, formada em Odontologia pela Unioeste de Cascavel e especialista em Dentística pela Zenith de Santa Catarina, Taimara relembra alguns momentos marcantes da sua trajetória.

 

SN - Como foi o período da faculdade?
TB -
Como o curso era integral, ficava difícil trabalhar. Mas eu queria ter dinheiro para sair com minhas amigas e também para conseguir comprar os materiais da faculdade, que não eram baratos. Então, comecei a trabalhar num pub aos finais de semana. Fiquei um ano e meio lá. Depois, já no último ano da universidade, fui trabalhar num shopping, das 17h às 23h todos os dias. Aí ficou puxado! Mas não me arrependo. A Unioeste tem um dos melhores cursos do Brasil em Odontologia. Geralmente você não sai da faculdade, por exemplo, tirando siso, fazendo canal de dente molar, e na Unioeste sim. Quando eu encontro meus colegas de cursinho que acabaram se formando em outros lugares, fica evidente que tive uma ótima graduação. 

SN - Depois da graduação, em que se especializou?
TB -
Escolhi primeiro cirúrgica porque eu gostava muito desta parte teórica na graduação. Depois que comecei a trabalhar em consultório, verifiquei uma demanda do clínico-geral, que é fazer bem feito o que a maioria das pessoas precisa. Aí busquei me aperfeiçoar nisso. Então, a especialização que fiz foi na área Dentística, que engloba toda área de clínico-geral e estética, incluindo clareamento, as facetas em porcelana e em resina, além de toda a parte de reabilitação.

SN - Explique como são feitos esses tratamentos com as facetas?
TB -
A facetas, também conhecidas como lentes de contato, são uma espécie de lâmina que nós colamos sobre o esmalte do dente para corrigir imperfeições e melhorar a estética do sorriso. Quando falamos em faceta de porcelana, isso envolve desgaste no dente, por menor que seja. Hoje temos técnicas que nos ajudam a realizar o procedimento com um desgaste mínimo. O único material que podemos trabalhar sem desgastar é a resina, e elas ficam tão bonitas quanto às facetas em porcelana. Mas cada material tem benefícios diferentes. A porcelana, por exemplo, é como se fosse uma xícara, um vidro, ela não mancha com facilidade, enquanto a resina pode manchar e precisa de uma atenção maior. Por isso, temos que analisar caso a caso, para saber qual será a melhor indicação.

SN  - Como é o seu relacionamento com os pacientes?
TB -
Eu procuro sempre tratar todos eles com afeto. Esse é o principal pilar para mim. Na Odontologia, eu não posso ser apenas técnica, porque estou lidando com o sorriso, que representa a expressão de felicidade do meu paciente, a maneira como ele vai se comunicar e interagir com o mundo e com os outros. Então, quando eu consigo melhorar esse sorriso, meu paciente se sente próximo de mim e eu mais próxima dele. Sempre agradeço pela oportunidade e confiança de todos que passam pelo meu consultório. Recentemente fui ao casamento de pacientes meus, já recebi convites para viagens de outros... No fim, muitos se tornam amigos e isso me deixa realizada!

SN - Quais são os diferenciais do seu atendimento?
TB -
Eu diria que são dois. O primeiro é que eu sempre analiso se aquilo que estou propondo para o meu paciente eu faria em mim. Penso sempre no que é menos invasivo e seguro para ele e no que irá deixá-lo satisfeito. Então, meus pacientes confiam, pois não vou fazer aquilo que não é indicado para o caso dele. E outro diferencial do meu trabalho é o planejamento. É a etapa mais importante, porque a partir disso sabemos se o que vamos fazer vai ser funcional e estético. O planejamento é muito personalizado! O paciente vai ao consultório, produzimos os moldes, fotos e criamos um mockup. Depois, ele pode dizer se gostou ou não, se deseja alguma mudança, entre outros fatores essenciais. Isso facilita a comunicação, a previsibilidade do trabalho e também a longevidade, porque quando planejamos seguindo critérios de padrões de qualidade, a chance de erros é menor.

SN - Como é a Taimara fora do consultório?
TB -
Eu amo ficar em casa! Mas, ao mesmo tempo, curto sair e encontrar minhas amigas. Gosto desse equilíbrio. Também adoro fazer coisas na natureza, viajar e conhecer lugares adoro praia e curto alguns esportes radicais, daqueles que fazem a alma sair do corpo e depois voltar, sabe? Além disso, faço yoga há 10 anos e gosto muito de me relacionar com pessoas mais velhas. Eu aprendo muito com elas sobre as coisas da vida, me ajudam a evitar sofrimentos e a entender melhor como as coisas funcionam. 

 

Planos para este ano

“Fui convidada para dar aulas na Associação Brasileira de Odontologia aqui em Cascavel e aceitei! Também vou iniciar um curso de implantes, para disponibilizar mais este serviço para os meus pacientes.  Além disso, sigo com os cursos presenciais que ministro junto com o Dr. Pedro Sachet, de Enceramento e Escultura Dental e de Oclusão na Prática.”

 

Dra. Taimara Bertuzzi
Cirurgiã-Dentista pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná 
Pós-Graduada em Cirurgia Oral menor e Auriculoterapia voltada para Odontologia 
Especialista em Dentística Restauradora pela Zenith - Florianópolis 
Professora de cursos de Pós-Graduação em Dentística
CRO-PR 28300