Eventos

Esportes e alimentação na terceira idade

Uma boa receita para ter mais disposição e menos riscos de adoecer

A associação de alimentação balanceada e prática de atividades físicas regulares proporciona uma melhor condição de saúde para a pessoa idosa. E não é só isso, mais autonomia e possibilidade de socialização também estão entre os benefícios.

Alimentação
As recomendações seguem, de modo geral, os mesmos princípios da dieta recomendada para uma pessoa adulta. Mas existem algumas especificidades. É importante incluir no cardápio alimentos ricos em vitaminas A, D e C, com função antioxidante, pois ajudam a prevenir o envelhecimento celular. Os alimentos ricos em vitaminas do complexo B e minerais, como cálcio, também não podem faltar.

Mais do que ingerir nutrientes, o preparo e o consumo das refeições são importantes. Então, o ambiente da cozinha deve ser confortável, seguro e organizado, de modo que proporcione autonomia para que a pessoa possa planejar o cardápio, preparar as refeições e se alimentar de forma prazerosa.

Comer na companhia de familiares ou amigos proporciona mais prazer na alimentação, logo favorece o apetite. É também um bom momento para o convívio social, que contribui para que a pessoa não se sinta sozinha.

Atividade física
Assim como a hora das refeições é importante para o convívio do idoso com familiares e amigos, a prática regular de atividades físicas também é uma oportunidade de conhecer pessoas e fazer novas amizades, minimizando a sensação de solidão comum nessa fase da vida.

Em paralelo à possibilidade de convívio social está a manutenção da saúde, que é um aspecto fundamental quando se trata da prática de esportes na terceira idade.

Mais disposição, bem-estar, menos riscos de desenvolver doenças do coração, osteoporose, diabetes, depressão e alguns tipos de câncer, assim como a melhora no controle da pressão arterial, da postura e do equilíbrio, da resposta imunológica, dos quadros de dor em geral, do estado de humor e da qualidade do sono são os principais benefícios.

Não existe um único exercício físico indicado para a pessoa idosa. O Ministério da Saúde sugere algumas práticas tais como: exercícios posturais, jogos e modalidades esportivas, alongamentos e relaxamentos, exercícios respiratórios, musculação e ginástica, caminhada e corrida, natação e hidroginástica, danças e práticas orientais como Tai-Chi-Chuan, Yoga e Lian Gong.

O Ministério da Saúde recomenda que antes de iniciar a prática de qualquer atividade a pessoa idosa consulte um profissional da saúde que poderá orientá-la quanto aos exercícios mais recomendados. É fundamental tomar esse cuidado para evitar que uma atividade cujo objetivo é proporcionar benefícios se torne um problema para a saúde.

Fonte: Saúde Ativa Sul América