Pets

Quem ama, vacina!

Saúde Animal Clínica Veterinária

 
A vacinação é a melhor forma de proteger cães e gatos contra doenças infecciosas causadas por micro-organismos patogênicos. Por isso, para que os animais tenham uma vida saudável e longa, devem receber todas as vacinas necessárias. O filhote que não recebe a vacina tem grande probabilidade de contrair uma doença infecciosa, podendo chegar a óbito. Já os adultos podem adoecer em qualquer momento de suas vidas se não forem vacinados.
 
As doenças mais comuns e que mais acometem os cães são: leptospirose, parvovirose, hepatite infecciosa, cinomose, coronavírus, adenovírus, parainfluenza e raiva.
Mas é preciso estar atento: para que seu filhote receba a vacina, ele deve estar saudável, alimentando-se bem e sem a presença de vermes. Assim, se faz necessário levá-lo ao médico veterinário, pois somente este profissional tem condições de avaliar a saúde do animal e instituir o programa de vacinação mais adequado para ele.
 
Para os cães:
VACINAS MÚLTIPLAS: V8 e V10
Existem dois tipos de vacina múltipla, a V8 e a V10. Enquanto a V8 auxilia na prevenção da cinomose, hepatite infecciosa canina, parainfluenza, parvovirose, coronavirose e leptospirose (sorovares canicola e icterohaemorrhagiae), a V10 protege contra todas estas doenças e mais algumas cepas de leptospirose (grippotyphosa e pomona).
Na primeira vacinação – recomendada a partir da sexta semana de idade –, devem ser administradas três doses com três semanas de intervalo entre cada uma delas para que a proteção seja completa, com boa resposta do sistema imunológico. 
 
TRAQUEOBRONQUITE INFECCIOSA CANINA
Os cães devem ser imunizados contra a traqueobronquite infecciosa, mais popularmente conhecida como gripe canina.
Na primeira imunização, devem ser administradas duas doses de vacina injetável com intervalo de duas a quatro semanas entre elas ou uma dose única da vacina intranasal.
 
GIARDÍASE
A giardíase é uma infecção intestinal causada por um protozoário, que pode ocorrer em qualquer fase da vida do cão. Existe o protocolo vacinal para o controle da giardíase, sendo necessárias duas doses de vacina com intervalo de duas a quatro semanas quando o animal for vacinado pela primeira vez.
 
Para os gatos:
 
VACINAS MÚLTIPLAS: TRÍPLICE OU QUÁDRUPLA
Com nove semanas de idade, chega o momento do filhote receber a primeira imunização. A tríplice felina auxilia na prevenção da rinotraqueíte, calicivirose e panleucopenia.
Já a quádrupla auxilia na prevenção da rinotraqueíte, calicivirose e panleucopenia, além da clamidiose.
 
VACINAS MÚLTIPLAS: QUÍNTUPLA
Por fim, temos a quíntupla felina, que pode ser aplicada a partir de oito semanas. Ela é indicada na prevenção das doenças causadas pelo vírus da rinotraqueíte, calicivirose, panleucopenia e da clamídia, além da leucemia viral felina, FeLV.
Nos felinos existem duas patologias virais importantes: a FeLV (leucemia viral felina) e a FIV (imunodeficiência viral felina). Para a prevenção da FeLV, existe a vacina quíntupla. Assim, antes de iniciar o protocolo vacinal, é necessário testar o paciente e saber se é negativo. Para a FIV, não existe protocolo vacinal.
 
Vacina de raiva para cães e gatos
Finalizando o calendário vacinal, temos a vacina para a raiva, que é utilizada para cães e gatos. É necessária uma dose e reforços anuais. Essa doença é uma importante zoonose, sendo fatal na maioria dos casos, e a única forma de prevenir é a imunização.
Manter as vacinas em dia é um ato de amor  e cuidado, que faz toda a diferença para a saúde, bem-estar e a qualidade de vida dos animais, assim como daqueles que convivem com eles.