SAÚDE NEWS

Editorias

Bem-Estar

15/05/2019
Cientistas descobrem que uma dieta rica em nozes pode ajudar na fertilidade

Alimento melhora contagem e mobilidade dos espermatozoides dos voluntários da pesquisa

Manter uma dieta saudável consumindo uma grande variedade de alimentos e praticar exercícios é fundamental para ter uma boa qualidade de vida. Isso também deve ser levado em consideração quando falamos de fertilidade. Bons hábitos e uma alimentação equilibrada também são importantes para a reprodução e podem, por exemplo, aumentar as chances de um casal engravidar.
Um estudo apresentado recentemente por cientistas espanhóis associou o consumo de nozes, avelãs ou amêndoas a uma melhora na fertilidade masculina. A pesquisa foi realizada em um contexto de declínio geral na quantidade e qualidade do esperma humano, atribuído nos países industrializados à poluição, tabagismo e uso de agrotóxicos. Foram 119 homens participantes entre 18 e 35 anos, sendo que uma parte deles continuou se alimentando com a dieta de estilo ocidental – consumindo produtos processados, refinados e fast food – e outra parte do grupo adicionou 60 gramas das oleaginosas nessa mesma dieta.
Após 14 semanas, amostras de sangue e o sêmen dos voluntários foram analisados e os pesquisadores perceberam que houve uma melhora na qualidade e na função dos espermatozoides, sendo constatado o aumento da capacidade de locomoção e da vitalidade dos gametas. “Esse é o período adequado para verificar o espermograma – exame que mede a qualidade do esperma –, já que é o tempo do ciclo de formação do espermatozoide”, afirma Dr. Guilherme Wood, urologista e especialista em reprodução humana da Huntington Medicina Reprodutiva.
Os homens que consumiram nozes, avelãs ou amêndoas tiveram uma melhora na qualidade dos espermatozoides: 16% na contagem; 4% na vitalidade; 6% na motilidade e 1% na morfologia - parâmetros associados à fertilidade. Além disso, os voluntários apresentaram uma redução significativa nos níveis de fragmentação no DNA dos seus espermatozoides, algo positivo e de relevância para os homens, uma vez que quando o DNA é mais fragmentado, prejudica a gravidez natural, aumentando os riscos de aborto e impactando nos resultados de uma reprodução assistida.
Para os pesquisadores, esses resultados poderão ajudar em tratamentos de homens que sofrem com problemas de infertilidade. Os cientistas afirmam, ainda, que é cedo para dar os créditos somente às nozes, já que todos os voluntários analisados eram saudáveis e aparentemente férteis. Porém, reforçam que adotar comportamentos saudáveis ajuda na concepção, tanto da forma natural quanto em procedimentos de reprodução humana, como nas fertilizações in vitro.
Segundo Dr. Wood, o estudo reforça o que é abordado diariamente nos consultórios. “Uma vida saudável, com boa alimentação, é benéfica para a saúde global do paciente, incluindo a fertilidade. A ingestão dos alimentos ricos em antioxidantes e vitaminas é melhor e mais eficaz do que a ingestão dessas mesmas substâncias em medicamentos”, completa o especialista.

Sobre a Huntington Medicina Reprodutiva

A Huntington Medicina Reprodutiva é uma clínica especializada em reprodução assistida e faz parte do Grupo Eugin, que está presente na América Latina e Europa. A Huntington conta com médicos especialistas em reprodução assistida, prevenção e tratamento da fertilidade vinculados a instituições de ensino e pesquisa no Brasil, Estados Unidos e Europa. Sob a direção dos doutores Paulo Serafini e Eduardo Motta, oferece medicina ética, transparente e de qualidade. Com localizações estratégicas, as unidades de atendimento da Huntington estão na cidade de São Paulo e Campinas, oferecendo ao paciente instalações e infraestrutura adequadas para a prestação dos procedimentos realizados.

Fonte: Huntington Medicina Reprodutiva (Especializada em reprodução assistida e faz parte do Grupo Eugin, que está presente na América Latina e Europa)  
Rua Pernambuco, 2450 - Coqueiral - CEP 85807-050 - Cascavel/PR - Fone: (45) 3224-7212 / 3038-7216 / 99972-4744 / 99931-8072
COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.