SAÚDE NEWS

Editorias

Prevenção

16/07/2018
Como o estresse causa danos ao intestino

Todos os sentimentos produzem alterações psicológicas e o estresse não é exceção.
Em situação de estresse, o ritmo cardíaco pode subir, a pressão arterial pode aumentar e o sangue é desviado de sua rota, indo para os braços, pernas e cabeça para rapidamente pensar, lutar ou fugir. Isto é o esperado como sendo resposta temporária para ajudar na sobrevivência, porém quando o estresse torna-se crônico, como é o caso de milhões de pessoas que estão lendo este artigo, ele pode trair a saúde, causando danos à saúde intestinal e digestiva.

Como o Estresse Impacta o Intestino
A resposta ao estresse causa uma série de eventos prejudiciais ao intestino, incluindo:
• Redução na absorção de nutrientes
• Redução da oxigenação do intestino
• Em torno de quatro vezes menos fluxo sanguíneo ao sistema digestivo levando à redução do metabolismo
• Redução da produção enzimática no intestino – em torno de 20.000 vezes!
Porém, isto não é tudo.
Verdadeiramente, você possui dois cérebros, um dentro do crânio e outro no intestino. Curiosamente, estes dois órgãos são, na verdade, feitos do mesmo tipo de tecido. Durante o desenvolvimento fetal, uma parte torna-se o sistema nervoso central, enquanto a outra desenvolve o sistema nervoso entérico. Estes dois sistemas estão conectados via nervo vago, o décimo nervo craniano que funciona desde o tronco encefálico até o abdômen. Este “eixo cérebro-intestino” é o que conecta os dois cérebros e explica porque você sente borboletas no estômago quando está nervoso (a), por exemplo. Igualmente, o estresse resulta em alterações na conexão cérebro-intestino podendo contribuir ou diretamente causar diversas doenças gastrointestinais, incluindo:








Os principais efeitos do estresse na fisiologia do intestino são:

1. Alterações na motilidade gastrointestinal
2. Alterações na secreção gastrointestinal
3. Efeitos negativos na capacidade regenerativa da mucosa gastrointestinal e no fluxo sanguíneo da mucosa
4. Efeitos negativos na microflora intestinal
Hipócrates disse certa vez que “todas as doenças começam no intestino” e sabemos que o estresse é um acionador do desenvolvimento de múltiplas doenças crônicas. Estes dois dogmas da saúde estão, na verdade, intrinsecamente interligados, pois o estresse é prejudicial à saúde do intestino e juntos, estresse e intestino danificado podem contribuir com múltiplas doenças e condições inflamatórias no geral.

O que você pode fazer para reduzir o estresse e melhorar a saúde intestinal?
• Evitar açúcar/frutose
• Praticar exercícios como meditação, ioga, técnicas de relaxamento e risada
• Consumir alimentos fermentados
• Usar suplementos probióticos
• Dormir em completa escuridão