SAÚDE NEWS

Editorias

Bem-Estar

15/07/2017
SIM, crianças também podem fazer Acupuntura

O tratamento com Acupuntura baseia-se principalmente na aplicação de agulhas estimulando pontos específicos que se localizam na área de grande concentração de terminações nervosas ou ao redor de ramos nervosos.
Há vários métodos de utilização da Acupuntura, com agulhas, mocha, ventosa, eletroestimulação e auricular, todos podem gerar efeitos de sedação, relaxamento, analgesia, ansiolítico, anti-inflamatório, indutor da imunidade... São vários os benefícios da acupuntura.
Os principais problemas tratados nesta área são enxaqueca, cólicas, refluxos, ansiedade e distúrbios respiratórios. “Quando você começa a fazer acupuntura em uma criança, também começa a construir uma relação de confiança. É um processo longo, que, geralmente, tem muito sucesso.
Aqui no Brasil, a acupuntura com agulhas é mais comum a partir de 7 anos. Os bebês e crianças menores são muito inquietos, o que pode atrapalhar na hora de colocá-las nos pontos corretos.
Para essas, podemos usar materiais específicos, laser, esferinhas metálicas e até o estímulo dos pontos com a ponta dos dedos ou com auxílio de ponteira para fazer a pressão necessária e conseguir o efeito desejado sem assustar a criança com a agulha. Porém, a tecnologia tem nos dado um grande presente: Um aparelhinho o Buzy (abelhinha vibratória) que ajuda diminuir a dor da picadinha da agulha, ele realmente funciona e ajuda o terapeuta a convencer a criança a utilizar o método pela agulha que é mais eficaz.
E não se esqueça de que a acupuntura pode ser uma aliada em outros tratamentos, como a fitoterapia e a fisioterapia, por exemplo. “Eles são excelentes aliados e trabalham muito bem juntos”. Afinal, a saúde do seu filho é o que mais importa, não é mesmo? 
O método não tem contraindicação.


Dra. Gisianne Tozatto Wakimoto
CREFITO 8/102499-F
*Fisioterapia
*Acupuntura
*Reprogramação Biológica