SAÚDE NEWS

Editorias

Prevenção

16/05/2017
Não gosta de usar óculos? Cirurgia refrativa pode ser uma solução!

Informe Publicitário


Os óculos são ferramentas importantes e essenciais para as pessoas que têm algum problema de visão. Alguns podem optar por lentes de contato, mas elas também demandam tempo, habilidade e um arsenal de produtos para manutenção.
As alternativas cirúrgicas a laser são opções precisas e práticas atualmente. O excimer laser, provoca uma desintegração das primeiras camadas da córnea para moldar a superfície da mesma, de acordo com o que se precisa corrigir em termos de grau.
Quanto maior o grau a ser corrigido com o laser, mais camadas de córnea serão consumidas. Essa alternativa, portanto, serve para pacientes que tem espessura corneana suficiente para suportar o tratamento necessário. Córneas muito finas ou com algum tipo de alteração patológica devem ser analisadas cautelosamente.
Na cirurgia a laser pode ser elencada a modalidade PRK ou LASIK. O PRK é uma cirurgia que não implica cortes na córnea. Pode ser feita uma leve raspagem para retirada de uma fina camada superficial e, então, aplicado o laser ou efetuado o laser diretamente na córnea, por meio da técnica de trans-PRK. Após o procedimento é necessário o uso de uma lente de contato terapêutica e um tempo de 7 a 15 dias para reabilitação visual plena. Nessa modalidade de cirurgia pode acontecer dor no pós-operatório, que é controlada com o uso de analgésicos e anti-inflamatórios.
No Lasik, é realizado um corte de 120 a 150 micras (1 micra: 0,001mm), levanta-se a camada superficial cortada, aplica-se o laser e em seguida coloca-se a camada no mesmo local de origem. A recuperação visual é mais rápida e o tempo de uso de lente de contato terapêutica reduzido para um ou dois dias. O corte no início da cirurgia pode ser feito com lâmina, através de um aparelho muito minucioso chamado microceratomo ou, por meio de um laser chamado Femtosecond laser, (que se trata de outro equipamento diferente do excimer laser). O corte do Lasik implica algumas complicações e fragilidades da córnea que não acontecem no PRK, em contraposição com o tempo menor de recuperação da visão.
Com o laser ainda podem ser aplicados diferentes tratamentos como a cirurgia guiada por frentes de ondas (personalizada), guiada por topografia (normalmente em córneas com alguma irregularidade) ou customizada (que preserva a chamada asfericidade da córnea). Cada paciente se enquadra em um tipo de configuração de tratamento conforme seus olhos.
Em situações mais específicas de altos graus, podem ser implantadas as chamadas lentes fácicas. São lentes intaoculares que são implantadas dentro dos olhos para substituir o uso de lentes externas como óculos e lentes de contato. Para uso dessas lentes, é necessário um estudo biométrico dos olhos para que seja certificado a possibilidade do olho suportar o implante sem gerar temidas complicações como a catarata secundária e o glaucoma. Normalmente a recuperação após o procedimento é rápida também, mas implica visitas periódicas ao oftalmologista para avaliar a posição da lente e possíveis complicações.

Dr. José Henrique Casemiro
Graduação: Medicina (UEM)
Residência Médica: Oftalmologia (Hospital Angelina Caron)
Subespecialização: Córneas e Doenças Externas (Escola Paulista de Medicina).
Especialista e Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia
CRM-PR 24536
RQE 2028