SAÚDE NEWS

Editorias

Bem-Estar

15/03/2017
Cochilar à tarde traz benefícios à saúde

Além do sentimento de renovação e disposição, cochilar por um determinado tempo à tarde faz bem para nossa saúde. Diversos estudos recentes têm apontado os benefícios da prática, que é tradição em muitos lugares do mundo. No entanto, aqui no Brasil, a maioria da população não cultiva esse hábito.
Um estudo da Universidade de Baltimore, nos Estados Unidos, investigou a ação dessa soneca no funcionamento cerebral de 2.974 chineses que já haviam passado dos 60 anos. Eles descobriram que cochilar uma hora por dia melhoraria a memória e cognição das pessoas nessa faixa etária.
Os participantes foram divididos em três categorias: os que não dormiam após o almoço; os que adormeciam menos de 30 minutos; de 30 a 90 minutos e acima de 90 minutos. Na comparação, os adeptos do descanso moderado tiveram melhor desempenho nos testes mentais do que os outros grupos. Outra médica americana que defende uma sesta ao longo do dia é Sara Mednick. Especialista em problemas do sono e autora do livro “Take a Nap!” (Tire um cochilo!), ela sugere que a soneca seja realizada em uma posição sentada, com a coluna ligeiramente ereta. Isto irá ajudar a evitar um sono profundo.
A médica também recomenda em seu livro que os cochilos com duração de 30 minutos devem ser evitados, pois o tempo é insuficiente para adquirirmos os efeitos restauradores que obtemos ao dormir. Com meia hora, o processo fica pela metade. O ideal é 1h.

Mais benefícios
De acordo com o estudo de Manolis Kallistratos, cardiologista do Hospital Geral Asklepieion Voula, em Atenas, na Grécia, a dormida durante o dia diminui a pressão arterial.
A afirmação foi feita em 2015, no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia. A finalidade da pesquisa foi avaliar o efeito do cochilo da tarde na pressão arterial em pessoas hipertensas. 386 pacientes (200 homens e 186 mulheres) com hipertensão e idade média de 61,4 foram analisados. Os seguintes testes foram realizados: o tempo da sesta; a pressão arterial dos pacientes durante o expediente; a pressão arterial em um dia normal, medida durante 24 horas; a velocidade da onda de pulso arterial; estilo de vida; índice de massa corporal (IMC) e uma avaliação completa ecocardiográfica, incluindo o tamanho do átrio esquerdo. Após averiguação, concluiu-se que pessoas que dormem de tarde possuem 5% a menos de pressão arterial sistólica dos que não tem o mesmo hábito.

Tradição
Na Itália, cidade histórica de Matera, todos os estabelecimentos fecham após o almoço e ninguém circula nas ruas. Os habitantes de lá são adeptos da sesta e mantém o hábito há anos. Na Argentina, isso também é comum, com o retorno da sesta ao trabalho após as 16h.
Em Controne, outra cidade italiana, a prefeitura anunciou que aplicaria multas nos donos de cães que latissem durante o descanso vespertino. Isso sim é um cochilo levado a sério!

Fonte: Revista Saúde, O Globo e The Wall Street Journal