SAÚDE NEWS

Eventos

Congressos

15/11/2018
Evento debate doenças e cuidados com a saúde de crianças e adolescentes

Jornada Oeste Paranaense de Adolescência ocorreu no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP)

Para que crianças e adolescentes cresçam e se desenvolvam adequadamente, é essencial que sejam acompanhadas por profissionais de saúde conhecedores das peculiaridades, doenças e situações adversas que podem acometer essas faixas etárias. Desse modo, a Liga Acadêmica de Pediatria (LIPED) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), promoveu durante os dias 14 e 15 de setembro a II Jornada Oeste Paranaense de Adolescência (JOPA) e o I Simpósio Oeste Paranaense de Urgências e Emergências Pediátricas. O objetivo foi atualizar acadêmicos, residentes, pediatras e demais profissionais da área sobre cuidados, atendimentos e condutas que envolvem a saúde pediátrica. As atividades ocorreram no auditório do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP) e contaram com mais de 140 participantes.
O Simpósio iniciou com o Dr. João Paulo Leite abordando o tema “Manejo da Cetoacidose Diabética”. Em seguida, o Dr. Julio Ricardo Ramos falou sobre “Insuficiência Respiratória Aguda” e a Dra. Carolina Talini sobre “Emergências em Pediatria”. Doutor Marcos Cristovam realizou a conferência de abertura da JOPA, explanando sobre “Urgências Psiquiátricas na Adolescência” e Dr. Rogerio Sicchieri Rosa tratou sobre o assunto “Anticoncepção na Adolescência”, seguido pelo Dr. Fabiano Sandrini com a palestra sobre “Disforia de Gênero”.
No segundo dia de evento, Dra. Juliana Pavesi apresentou uma aula sobre “Manejo do Mal de Estado Convulsivo”, na sequência Dra. Paula Adame ministrou a palestra “Afecções Reumatológicas na Adolescência”. Já a psicóloga Siderea Ferreira e os médicos Dr. Eduardo Giacomini e Dr. Marcos Cristovam compuseram a mesa de discussão sobre “Ideação Suicida: visão do psiquiatra, do pediatra e do psicólogo”.


Dr. Marcos Cristovam
Pediatra e coordenador médico da LIPED

“A II Jornada Oeste Paranaense de Pediatria em sua segunda edição priorizou os problemas que afetam a saúde das crianças e adolescentes. Dessa maneira, falei na palestra de abertura sobre urgências psiquiátricas e suicídio nestas faixas etárias, tema extremamente importante, uma vez que a incidência de suicídio na adolescência está aumentando e o médico deve estar preparado para lidar com a situação. Como coordenador, minha avaliação é muito positiva, dado que o auditório ficou repleto pelos participantes. Tivemos inscritos de outros locais como Centro Fag, universidades de São Paulo e Paraguai, além da participação de profissionais de outras áreas da saúde. Muito gratificante para mim e para a comissão organizadora que trabalhou para o sucesso do evento.”

 
Dra. Fernanda Soares da Silva Rossetto
Pediatra

“Além de rever amigos queridos e professores, também tive a oportunidade de aperfeiçoar assuntos referentes à urgência e emergência. Como trabalho em pronto-socorro, as palestras foram muito importantes e auxiliaram com as principais atualizações da área. Também contribuíram para relembrar que a rotina da pediatria não envolve somente sintomas e doenças mais comuns, como infecções das vias aéreas, febre, infecção urinária, entre outros, alertou para os casos mais graves que precisam de uma abordagem rápida e precisa.”


Dr. Julio Ricardo Ramos
Intensivista pediátrico

“Abordei em minha palestra as noções básicas da Insuficiência Respiratória Aguda (IRpA), responsável pela maioria das admissões nas unidades de terapia intensiva. Essa síndrome é uma consequência de outras doenças como pneumonia e corpo estranho, por exemplo. Os principais desafios são: não deixar que o paciente evolua para a IRpA; identificar prontamente quando a situação ocorre; e tratar a causa. Esse evento foi muito importante para aprimorar os conhecimentos sobre a prática clínica com crianças e adolescentes, além de sensibilizar os participantes sobre as peculiaridades e diferenciais que envolvem a saúde pediátrica, sendo que é muito comum a entrada desses pacientes nas unidades de pronto-atendimento.”


 
Dra. Carolina Talini
Cirurgiã pediátrica

“Sobre emergências cirúrgicas em pacientes pediátricos tratei sobre as principais causas como apendicite, invaginação intestinal, torção de testículo e hérnia inguinal encarcerada, por exemplo. Além disso, destaquei a importância da identificação do momento em que a operação é necessária, pois o diagnóstico adequado auxilia na prevenção de complicações e agravamento do quadro clínico, não ‘atrasando’ o tratamento. A iniciativa da Liga Acadêmica com esse evento foi muito interessante, pois estimula a participação em cursos, pesquisas científicas e disseminação do conhecimento, fatores essenciais para o desenvolvimento da área médica.”


Dra. Eduarda Marinho Vasconcelos
Residente de Pediatria

“Gostei muito de participar do evento, as palestras foram bem esclarecedoras e eficientes com temas voltados à prática clínica do dia a dia e outros tipos de abordagens que são necessárias. A Pediatria é um ‘mundo’ à parte e escolhi essa especialidade porque as crianças têm respostas e visões diferentes para tudo, inclusive para os tratamentos. É muito gratificante quando vemos esses pacientes se recuperando e bem.”


 
Dr. Fabiano Sandrini
Endocrinopediatra

“A disforia de gênero é um tema bastante complexo e não se trata simplesmente em definir se é uma doença, qual a causa ou distúrbio psiquiátrico. Portanto, é de suma importância capacitar os acadêmicos e pediatras sobre o assunto. A disforia de gênero possui características específicas que são acompanhadas pelo pediatra e demais profissionais de saúde, buscando, principalmente, entender melhor estas particularidades. Além disso, é fundamental reconhecer quais características estão de fato ligadas à disforia de gênero, acompanhar e conduzir as abordagens de maneira adequada, com foco também na saúde mental, pois a possibilidade desses pacientes cometerem suicídio é cinco vezes maior do que na população em geral. Logo, independentemente das discussões, crenças ou preceitos, nossa preocupação é em cuidar da saúde desses pacientes.”
Rua Pernambuco, 2450 - Coqueiral - CEP 85807-050 - Cascavel/PR - Fone: (45) 3224-7212 / 3038-7216 / 99972-4744 / 99931-8072
COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.