SAÚDE NEWS

Eventos

Eventos

15/05/2018
Câncer de mama: evento destaca o diagnóstico precoce

Durante os dias 6 e 7 de abril o Centro de Oncologia do Oeste do Paraná (COOP) promoveu um evento com o tema câncer de mama, no Hospital Gênesis em Cascavel. O 3º COOP Mastológico reuniu ginecologistas, mastologistas, cancerologistas, radiologistas, cirurgiões plásticos, entre outros profissionais da área da saúde. Diagnósticos, avanços nos tratamentos, desafios enfrentados com a doença, câncer de mama na gravidez e em pacientes idosas foram alguns dos assuntos abordados. Além disso, o encontro colocou em pauta o rastreamento, cirurgias oncoplásticas bilaterais, reconstruções mamárias, quimioterapias e radioterapias. Os assuntos foram apresentados por meio de palestras e discussões de casos clínicos.
O câncer de mama é o segundo câncer mais frequente em mulheres em todo o mundo, sendo 59 mil novos casos diagnosticados por ano no Brasil, conforme estimativa do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). Os dados são preocupantes e reforça a necessidade de campanhas preventivas, conscientização da população, tanto nos setores públicos, quanto nos privados, bem como justificam a realização de eventos que capacitem ainda mais os profissionais da saúde. Quando detectado em fase inicial, a chance de cura do câncer de mama é de 90%, por isso, a importância do autocuidado e autoexame, além das consultas e exames preventivos.


Dr. Luiz Sergio Sprícido
Cancerologista

“O evento teve como objetivo preparar ainda mais os colegas ginecologistas para a realização dos exames mais adequados e melhorar o diagnóstico. No consultório felizmente, as pacientes estão sendo diagnosticadas precocemente, porém o câncer de mama é cada vez mais frequente e no serviço previdenciário, por exemplo, verifica-se que os tumores avançados continuam ocorrendo. Os tratamentos são basicamente os mesmos: cirurgias, quimioterapias e radioterapias. Mas o que vem mudando é a qualidade dos medicamentos fisioterápicos que possuem menos efeitos colaterais, os aparelhos de radioterapias estão cada vez mais modernos e as cirurgias têm sido menos radicais.”


Dra. Andrea Shiratori
Radiologista
“O diagnóstico por imagem como, por exemplo, os exames de ultrassom e ressonância, são fundamentais na detecção do câncer de mama, principalmente a mamografia que auxilia na identificação de nódulos ou tumores que não são palpáveis. Por isso, é tão importante que as mulheres façam um acompanhamento e iniciem o rastreamento na idade adequada. O médico ginecologista é o responsável por prestar essas orientações e definir o melhor momento para a realização de determinados exames.”


Dra. Vanessa Pedreiro
Ginecologista

“Este evento é fundamental para nos atualizarmos e prestarmos um melhor atendimento às pacientes. Em todas as consultas ginecológicas, orientamos sobre a importância dos exames que auxiliam na detecção de patologias precocemente. Quando os laudos acusam o câncer de mama encaminhamos para o oncologista dar sequência com os possíveis tratamentos.”


Dr. André Tolazzi
Cirurgião Plástico
“O cirurgião plástico atua em casos de câncer de mama na parte restauradora. Hoje em dia, cada vez mais as pacientes pós-mastectomia e tratamento de cânceres estão buscando a reconstrução, por isso está sendo realizada, quando possível, na mesma cirurgia de retirada do câncer, a reconstrução mamária imediata. A reconstrução da mama não é como uma mamoplastia, pois exige cuidados específicos. Não conseguimos resultados estéticos iguais, por exemplo, mas é possível reconstruir a mama e deixar as pacientes satisfeitas e a autoestima reintegrada.”


Dr. Rodrigo Ferreira
Oncologista clínico

“O rastreamento do câncer de mama é um procedimento bem consolidado no nosso meio e não podemos deixar de reforçar a importância da realização do exame de mamografia. Na minha palestra falei sobre abordagens gerais do diagnóstico, sobre o autoexame e a importância das consultas com o ginecologista e mastologista, além dos demais exames preventivos.”


Dra. Valéria Marques
Ginecologista
“A melhora nos diagnósticos têm contribuído no combate ao câncer de mama. Os exames de rotina são indispensáveis e não podem ser esquecidos. Além disso, a ressonância magnética e mamografia também auxiliam na antecipação de um diagnóstico. Também é importante destacar que as mulheres idosas também precisam e devem realizar acompanhamentos preventivos.”