SAÚDE NEWS

Entrevistas

Ressonância Magnética: diagnóstico efetivo do câncer do colo do útero


Dedicado à mulher, o mês de março é marcado também pelo Dia Mundial da Prevenção do Câncer do Colo do Útero (26 de março). Além de enaltecer as conquistas femininas, é o ensejo para reforçar a importância e a necessidade da prevenção e diagnóstico precoce. A cada ano, cerca de 530 mil novos casos desta doença surgem no mundo, conforme estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca/2017), sendo a quarta causa mais frequente de morte por câncer em mulheres.
Entre as especialidades médicas, a Radiologia cumpre um papel essencial quando se trata do estadiamento do câncer do colo do útero, por meio da efetivação de exames de imagens. Após a confirmação do diagnóstico realizado com os exames de rotina (principalmente o Papanicolau), a mulher é submetida à Ressonância Magnética, que permite uma investigação aprofundada e a visualização da extensão e profundidade do tumor.
Com 50 anos de atuação, o Instituto de Radiologia Cascavel disponibiliza este exame, considerado Padrão Ouro para caracterizar o real estágio em que a doença se encontra. Simples e não invasiva, a Ressonância Magnética capta imagens em alta definição dos órgãos e estruturas moles do corpo humano. É um método assertivo e indispensável para a definição do plano de tratamento.
Saúde News (SN) - Por que a Ressonância Magnética é considerada um método Padrão Ouro para o tratamento do câncer do colo do útero?
Dr. Jocelito Ruhnke (DJ) - A partir do resultado dos exames de rotina, como o Papanicolau, e confirmados os diagnósticos histológico e citopatológico da paciente, a Ressonância Magnética é o exame Padrão Ouro para o estadiamento adequado da real extensão da patologia. Ou seja, por meio dele, é possível visualizar o tamanho, profundidade e estágio do tumor, bem como os órgãos e partes do aparelho reprodutor que possam vir a ser acometidos. A partir desse detalhamento é que se traça o plano de tratamento.

SN - Quando é necessário realizar este exame? Existe alguma contraindicação?
DJ - Qualquer mulher pode ser submetida ao exame de Ressonância Magnética a partir do momento em que o rastreamento inicial indica alguma suspeita. Não existe nenhuma restrição, pois é seguro e não invasivo.

SN: Quais os fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de colo de útero?
DJ: Após o início da vida sexual, a mulher está exposta ao contágio de diversos vírus, sendo que o câncer de colo de útero está diretamente associado à infecção persistente por subtipos do vírus HPV (Papilomavírus Humano). Em qualquer idade, quando não detectado precocemente, o vírus pode evoluir para um tumor.

SN: Que sintomas as mulheres devem ficar atentas?
DJ: Infelizmente, o câncer de colo de útero é assintomático. Em suas fases curáveis, alguns sinais gerais podem apresentar alguma anormalidade: dor pélvica, dificuldade pra urinar e/ou miccional, perda de sangue via vaginal, entre outros. Entretanto, como toda patologia oncológica, o diagnóstico precoce é a oportunidade mais eficaz de tratamento e cura.

 
Rua Pernambuco, 2450 - Coqueiral - CEP 85807-050 - Cascavel/PR - Fone: (45) 3224-7212 / 3038-7216 / 99972-4744 / 99931-8072
COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.