SAÚDE NEWS

Entrevistas

Dr. Miguel Elvira investe em técnicas ímpares para prevenção e detecção de doenças


Formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Dr. Miguel Elvira já percorreu 35 anos de atuação na Medicina, sendo destes mais de 14 anos dedicados à técnica de Acupuntura. Em busca de prevenir e tratar doenças cursou Residência em Clínica Médica na UEL e especializou-se em Acupuntura pela Associação Brasileira de Acupuntura, atual Colégio Médico de Acupuntura. Casado com Rosilene Lamberti Elvira, pai de duas filhas, o médico reside e trabalha há 32 anos em Cascavel.
A Acupuntura, procedente da Medicina Tradicional Chinesa, é reconhecida no Brasil desde 1995 como especialidade médica. A técnica consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo, que auxiliam nas funções orgânicas e produção de efeitos terapêuticos. É necessário conhecimento aprofundado para a realização do procedimento de forma segura e para a elaboração de diagnóstico e prognóstico adequados. O Dr. Miguel Elvira preza pela qualidade e evolução do tratamento, que pode ser realizado de forma isolada ou complementar.
Com efeito analgésico, anti-inflamatório e relaxante muscular, a Acupuntura também contribui para o aumento da imunidade. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) mais de 40 doenças podem ser tratadas com a técnica, além de quadros dolorosos (dores faciais, dores de cabeça, dores nos joelhos, lombalgias, cervicalgias, cólicas renais, artrites, dores ciáticas, etc.) e reações oriundas de radioterapias ou quimioterapias. Apresenta outros benefícios como efeitos calmantes, antidepressivos e cicatrizantes. “A Acupuntura pode apresentar resultados logo após a primeira sessão como em situações de dores músculo-tendíneas. Tudo depende do tipo e do tempo de evolução da doença. Em casos crônicos, o efeito se inicia desde a primeira sessão e se intensifica com os estímulos recorrentes”, explica Dr. Miguel.
Além da especialização em Acupuntura, Dr. Miguel cursou Homeopatia pela Sociedade Médica Brasileira de Homeopatia e possui pós-graduação em auditoria médica. Durante 12 anos atuou em diversos cargos da diretoria da Unimed e na diretoria do Hospital e Maternidade Santa Catarina em Cascavel. Atualmente, realiza seus atendimentos na Clínica Médica Dr. Miguel Elvira, com foco na Acupuntura e na realização de exames de Termografia.

Termografia clínica: um exame completo
O exame de Termografia clínica surgiu a partir da percepção de diferentes temperaturas na pele. Estas mudanças ocorrem devido ao aumento do fluxo sanguíneo e do volume circulatório subcutâneo, sendo agravadas por processos inflamatórios. Com a termografia é possível identificar esses pontos alterados em cada região do corpo.
Em 1980, um software foi implantado em câmeras com o objetivo de medir as alterações de aquecimentos e os equipamentos começaram a ser utilizados para diagnósticos. Assim, surgiu a necessidade de implementação de padrões e protocolos, e em 1983, a Food and Drug Administration (FDA) aprovou a termografia como exame colaborador na detecção do câncer de mama. O rastreio termográfico permite a identificação de pontos pré-cancerosos, antecipando o tratamento.
Desde então, o exame foi disseminado por permitir a detecção de vários sintomas e doenças de forma não invasiva, sendo muito utilizado, por exemplo, na prevenção de lesões de esportistas. A Clínica Médica Dr. Miguel Elvira oferece o procedimento que pode ser realizado em qualquer pessoa, inclusive crianças, gestantes e idosos. “A Termografia não possui nenhuma contraindicação, pois não utiliza radiação ou contraste. É indolor, segura e rápida, sendo que o paciente pode continuar suas atividades normalmente após a realização do exame”, esclarece Elvira.

Mapeamento do corpo humano por imagem digital
A Termografia “fotografa” toda a superfície da pele e mapeia todo o corpo humano sem apresentar riscos ou efeitos colaterais. Com ela é possível registrar a atividade metabólica, microcirculação e a função vasomotora cutânea em imagens térmicas de alta resolução. Para isso, uma câmera especial com sensores detecta a emissão infravermelha e atribui cores conforme a temperatura registrada. Essas informações são enviadas ao computador e analisadas por um especialista. Dessa maneira, é possível reconhecer áreas afetadas por dores crônicas ou processos patológicos, o que auxilia o médico no diagnóstico e direcionamento do tratamento.

Termografia clínica: método inovador que auxilia no diagnóstico precoce de diversas doenças
Atualmente, o exame é considerado um dos métodos mais promissores de diagnóstico por imagem digital. Lesões como do esporte e do trabalho, síndromes dolorosas, alterações vasculares relacionadas à enxaqueca, risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC), distúrbios neurovegetativos relacionados à fibromialgia e síndrome de Raynaud podem ser diagnosticados com a Termografia. Além disso, ela contribui na avaliação e identificação dos seguintes quadros clínicos: disfunções na tireoide, problemas na Articulação Temporomandibular (ATM), pé diabético, úlceras, feridas, isquemias, infecções, cicatrizações, traumas, microcirculações de tumores, neuropatias periféricas e centrais, ciatalgias, distrofias simpático-reflexa, disautonomias, disfunções viscerais, cefaleias, artrites, lombalgias, tendinopatias, fibromialgias e dores miofasciais.

Para realizar o exame é preciso consultar um profissional qualificado na área e realizar alguns cuidados básicos como evitar a exposição solar, evitar banhos quentes, não se submeter a massagens ou terapias que aqueçam ou esfriem o corpo, não aplicar cosméticos na pele, além de não fumar ou ingerir bebidas alcoólicas. Também é importante levar seus exames anteriores para o médico.


Dr. Miguel Elvira
CRM-PR 8770
Especialista em Acupuntura pelo
Colégio Médico de Acupuntura (AMBA) - RQE 17167
Especialista em Clínica Médica - RQE 3346