SAÚDE NEWS

Matérias

Conteúdo

15/07/2018
Transforme dor em esperança

A doação de órgãos e tecidos, em geral, é vista pela sociedade, como um ato de solidariedade e amor ao próximo. Representa a continuidade e o renascimento para muitos cidadãos que aguardam na fila, por meses ou décadas, um transplante de órgão.
Todos os anos muitas pessoas recebem de presente uma nova oportunidade de vida, seja com transplante de fígado, rim, pulmão, coração, pâncreas, intestino ou, até mesmo, transplantes multiviscerais. No entanto, a quantidade de procedimentos realizados ainda é muito baixa em relação ao número de pessoas que aguardam por um órgão. Por isso, é extremamente importante que a população se conscientize e avise seus familiares sobre a intenção de ser um doador.

SN - Quais órgãos podem ser doados?
Dr. Bredt -
Fígados, rins, coração, pulmão, pâncreas e tecidos como córneas, pele e ossos. Órgãos como fígado, intestino delgado e pulmão podem ser doados em parte e ainda em vida.

SN - Como ser um doador?
Dr. Bredt -
No Brasil, para ser doador de órgãos e tecidos basta avisar a família. Pois a doação ocorrerá após a autorização dos familiares. No caso de doações ainda em vida são permitidas para cônjuges ou parentes até quarto grau.

SN - Quem recebe os órgãos e tecidos?
Dr. Bredt -
Os órgãos são transplantados para os primeiros pacientes compatíveis que estão aguardando em lista única na central de transplantes da secretaria de saúde de cada Estado.

Seja um doador de órgãos!